Posts Tagged 'Mudar'



Dica do dia: Parem de Reclamar!

Pare de reclamar

É o que as pessoas dizem, que o tempo muda tudo. Não é verdade. Fazer coisas é o que muda algo. Não fazer nada, deixa as coisas do jeito que eram. (Dr. House)

Mudar

A primeira mudança começa dentro de nós!

::: Mude! Ouse! Busque sempre novos ares!

::: Muda! Porque quando você muda, o mundo muda com você!

1

Se você quer transformar o mundo, experimente primeiro promover o seu aperfeiçoamento pessoal e realizar inovações no seu próprio interior. Estas atitudes se refletirão em mudanças positivas no seu ambiente familiar. Deste ponto em diante, as mudanças se expandirão em proporções cada vez maiores. Tudo o que fazemos produz efeito, causa algum impacto.

– Dalai Lama –

::: Pare e Reflita!

Uns dias atrás, uma amiga me contou uma situação que me fez refletir.

Era bem cedo, ela estava em um táxi, precisava ir a uma cidade vizinha resolver uns assuntos da empresa. Ela passava por uma rua que fica em uma ladeira, e no fim dessa rua havia um semáforo. Essa rua é muito movimentada, porque dá acesso direto a avenida principal da cidade. Do táxi, ela percebeu que havia um congestionamento, o trânsito corria lentamente.

Pensaram então, o motorista do táxi e ela, que a lentidão era resultado do excesso de carros, afinal de contas, era um horário de pico. Quando o táxi foi se aproximando do semáforo, perceberam então que os carros estavam desviando de algo que obstruía o meio da rua. Por incrível que pareça, o que estava na rua, caído, era uma pessoa, um mendigo. Ela não soube explicar o certo se ele estava desmaiado, bêbado ou dormindo.

Ela dizia: “Os carros passavam em volta, as pessoas espantadas, desviavam dele, e quando o semáforo fechou, algumas pessoas até abaixavam o vidro e observavam aquele homem caído”.

Pois é, eu pensei comigo, as pessoas passavam com seus carros, cheios de pressa com seus afazeres, e apenas desviavam daquele homem, que estava ali, precisando de uma mão amiga que o levantasse. Não custava descer e estender a mão e verificar o que estava acontecendo com esse homem?

O mundo hoje está assim. As pessoas são muito ocupadas pra ajudar umas as outras. Todos reclamam que o mundo está em guerra e que a culpa é a falta de amor. A quem queremos enganar?

Se pararmos pra pensar, essa guerra existe dentro de cada um de nós. Quando não respeitamos o próximo, quando somos egoístas, quando negamos ajuda ao próximo, quando agimos com preconceito e sentimento de superioridade, iniciamos uma guerra.

Quando temos a chance de provar o amor pelo próximo, não o fazemos. No caso do homem, as pessoas o viam com um pré-conceito, de que só porque ele estava sujo, caído, mal vestido, ele poderia ser perigoso, alcoólatra, drogado, ou sei lá o que. Gestos pequenos, como ajudar aquele homem caído no meio da rua, é muito pouco e nos agrega muito.

Pergunto-me: Quanto tempo esse homem ficou lá, correndo o risco de ser atropelado? Se o pior acontecesse, de quem seria a culpa? Com certeza, todos que ali passavam culpavam os órgãos públicos de não cuidar dos menos favorecidos. Aí é que se enganam! Todos nós temos uma parcela de culpa. Onde está o nosso espírito de solidariedade? Tenho que lembrar que a solidariedade deve ser praticada não só no Natal e nas épocas de frio. A solidariedade é um ato que devemos praticar o ano todo. Afinal de contas, as pessoas comem, sentem frio e precisam de amizade e amor o ano todo.

Está certo que os órgãos públicos deixam a desejar. Mas se déssemos a nossa parcela, o pouco que fosse, o mundo seria mais digno e mais justo. Não precisamos dar esmola ou  dinheiro àquele homem. Precisamos dá-lo dignidade.

Como já dizia Dalai Lama: ” Seja a mudança que você quer ver no mundo!

Pense nisso!

Deixe escapar a emoção!

 

– Fabiana Emídio de Oliveira –


Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 6.923 outros seguidores

Arquivo de Posts

Categorias

:: Desde 09/2011 ::

  • 459.646 visitas